LHLN_Thumb
24.JAN.18 - 11:18

Cúmplices na dança

De 10 a 16 de março, o Festival Cumplicidades espalha a dança contemporânea por Lisboa.

 O Cumplicidades, Festival Internacional de Dança Contemporânea de Lisboa centra-se “nos princípios da reinvenção e da diversidade”. Cada edição apresenta as escolhas de uma dupla de programadores diferente, por isso, “o festival destaca-se pelo facto de ver sempre renovada a sua linha programática”. Por outro lado, o Cumplicidades decorre em espaços diversos, entre salas de espetáculo tradicionais e espaços alternativos.

Segunda a organização, “estas caraterísticas trazem consigo a possibilidade de estender por todo o mapa lisboeta uma comunidade constituída por um público novo, criado pelas interseções dos diferentes públicos e espaços”. 

O Cumplicidades é também detentor, pelo segundo ano consecutivo, do prestigiado selo EFFE. Este selo “distingue os melhores festivais da Europa, pelo seu compromisso para com a arte, a comunidade e os valores europeus”.

Segundo Francisco Camacho, coreógrafo e diretor artístico da EIRA, responsável pela organização do Cumplicidades, na sua edição deste ano, o festival apresenta “duas propostas ousadas: a de Tânia Carvalho assenta na repetição, com 7 espetáculos em 7 dias consecutivos de apresentação; o desafio de Abraham Hurtado a um coletivo de artistas reunidos por convocatória aberta, atenta na variação, na diferença, com a reconfiguração de uma mesma proposta artística em 7 espaços, nos mesmos 7 dias”. 

Os 7 espaços distintos são a Rua das Gaivotas6, o Teatro da Trindade, a Galeria Zé dos Bois / Negócio, o Espaço Alkantara, o Teatro Ibérico, o CAL - Centro de Artes de Lisboa e as Carpintarias de São Lázaro.

Os organizadores sublinham ainda o destaque dado aos países da região mediterrânica. Participam no Cumplicidades artistas de Espanha, Grécia, Turquia, Israel e Itália. 

Os bilhetes estão disponíveis aqui.

Fotografia de Susana Pereira.

Facebook Twitter